Entrevista com o Cônsul da Bélgica em Goiânia

Entrevista com o Cônsul da Bélgica em Goiânia

Conforme se deu a evolução do projeto Dois Níveis, nossa equipe buscou diversificar o conteúdo presente no site. Dentre outras iniciativas, surgiu a ideia de consultar diversos cônsules internacionais presentes na cidade de Goiânia e descobrir um pouco mais sobre seus países, suas visões de mundo e sua relação com o Brasil, através de uma entrevista. Assim, o primeiro país que nos deu a honra de passar tais informações, nos mostrando mais acerca da política internacional e toda a ligação com o território brasileiro, foi a Bélgica, por meio do cônsul Carlos Stuart.

Dessa forma, com base no Ministério de Relações Exteriores brasileiro, a Bélgica é parceira tradicional do Brasil. Vale ressaltar que esta é uma amizade recíproca que se iniciou em 1834. Desde sua consolidação, as duas nações estabeleceram parcerias que vêm se renovando e abrangendo novas áreas. A expertise belga em setores nos quais o Brasil necessita de mais tecnologia e investimentos confere caráter estratégico às relações. 

Vive-se um momento favorável à expansão dos investimentos e do comércio bilateral, sendo particularmente promissoras as perspectivas de parcerias em áreas que envolvem alta tecnologia, como microeletrônica, biotecnologia, química farmacêutica e química fina. A Bélgica tem buscado desenvolver novas parcerias com países emergentes, conferindo especial atenção ao Brasil – identificado como ‘país-alvo’ –, com foco nos setores de infraestrutura e logística. 

Assim, a entrevista foi bastante produtiva, ainda que algumas perguntas não puderam ser respondidas pelo cônsul, pois informações específicas do próprio governo belga e suas ações internacionais são respondidas apenas pelo embaixador Patrick Hermans. 

As perguntas respondidas por Stuart foram voltadas à atuação do consulado honorário:

Dois Níveis: O Consulado da Bélgica em Goiânia auxilia os belgas durante a pandemia de COVID-19?  

Stuart: Nós somos em Goiânia um Consulado Honorário, cujo papel é de orientação e apoio à Embaixada e aos cidadãos belgas de nossa região. Com relação à Covid-19, basicamente procuramos servir de apoio para a comunidade local prestando informações e apoio imediato em caso de necessidade. Não somente a belgas mas também cidadãos da União Europeia.

Dois Níveis: Os dois países possuem algum plano futuro de acordos comerciais, políticos e/ou sociais?  

Stuart: A Bélgica e o Brasil mantém uma intensa rede de relações internacionais, possuindo vários acordos entre entidades públicas e privadas, como empresas dos mais variados ramos tamanhos e também muitas universidades, por exemplo. A Bélgica é um dos maiores investidores estrangeiros no Brasil. As primeiras empresas belgas a investirem no Brasil remontam ao séc xix, e importantes obras no Brasil foram empresas e capital belgas que realizaram, um exemplo icônico é o viaduto do chá em São Paulo, feito em indústrias belgas e montado em São Paulo. Empresas como a siderúrgica Belgo-Mineira, hoje Arcelor-Mittal por exemplo, no setor elétrico a empresa  Electrabel, são exemplos de grandes empresas que estão no Brasil há muitas décadas. Também, vários são os acordos de cidades irmãs, intercâmbios e acordos mais variados em treinamento e capacitação em gestão de portos com o Porto de Antuérpia estão em andamento atualmente.

Dois Níveis: Como a presença do consulado belga em Goiânia afeta os cidadãos brasileiros residentes na capital de Goiás?   

Stuart: A presença do consulado honorário em Goiânia é fruto de uma relação que vem sendo construída há anos. Desde 2006, quando o estado de Goiás participou da missão econômica do, há época, sua Alteza Príncipe Philippe, Hoje Rei da Bélgica, com uma delegação de empresários e do Secretário de Comércio Exterior, representando o Governador, Sr. Ovídio De Angelis. De lá pra cá foram feitos várias visitas e contatos oficiais, sendo uma visita oficial do Governador do Estado de Goiás Marconi Perillo e do presidente da Fieg Sr. Pedro Oliveira que foram agraciados com a medalha da ordem da coroa em Bruxelas. Assim o consulado foi aberto como resultado e prestigiando essa relação de alto nível entre o governo da Bélgica e o governo do Estado de Goiás, servindo de ponte para pessoas e empresas belgas e goianas para intercâmbios e relações, preservando o clima e os profundos laços de amizade e fraternidade existentes entre nós.

Autor

Djamilly Rodrigues

Graduanda em Relações Internacionais e Diretora de Conteúdo do Dois Níveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *