Por trás da Plata

Por trás da Plata

Política, economia e relações internacionais?

Antes de entrarmos de fato em diferentes temas que aproximam relações internacionais, política e economia, gostaria de utilizar, este primeiro artigo, para explicar a importância de tais fatores e suas relações. A coluna La Plata seguirá o caminho já exposto, trazendo à tona questões atuais entre os mais diversos países do mundo. Mas afinal, qual a importância e relação entre esses três tópicos no nosso dia a dia?

As relações internacionais são um conjunto de estudos sistemáticos das relações políticas, econômicas e sociais entre diferentes países cujos reflexos transcendem as fronteiras de um Estado. Alguns dos atores internacionais fundamentais para compreender a estrutura da sociedade atual são os Estados, as empresas transnacionais, as organizações internacionais e as organizações não-governamentais.

Assim, definir política é fundamental para entender como as relações internacionais acontecem. A palavra “política” deriva do termo grego “politikos”, que designava os cidadãos que viviam na “polis” (palavra usada para se referir à cidade e à sociedade organizada). Portanto, é notável que a política acontece justamente no ato de existir em conjunto, participar de uma comunidade, da vida coletiva.

A partir destes dois conceitos chegamos ao último, de extrema importância, para assimilar a comunidade contemporânea: a economia. Apesar da visão comum entender economia como limitada a investimentos, finanças e dinheiro, o ponto principal dessa ciência são as escolhas feitas pelos indivíduos todos os dias, isto é, observar o comportamento humano. Duas constatações centrais guiam a economia: a primeira é que todos têm desejos, que são ilimitados. A segunda é que os recursos para satisfazer os desejos não são infinitos, ou seja, são limitados. Assim, o objetivo central é, justamente, fazer com que atendamos a desejos ilimitados com recursos limitados.

A importância dos conceitos para o cotidiano

Tendo em vista todas essas questões é notável a correlação entre esses fatores e a importância dos mesmos no cotidiano. Quando focamos na política, notamos que não há como separar da economia. A política, no momento em que é entendida como o gerenciamento e a tomada de decisões coletivas, necessita que a economia entre no jogo para ajudar a solucionar situações conflitantes. Todos os dias, os governos precisam atender diversos interesses, como, por exemplo, o pagamento de aposentadorias para pensionistas, de salários para o funcionalismo público, investimentos nos pilares sociais como educação, saúde, mobilidade, entre outros. Assim, visto que todas essas questões dizem respeito a todos os cidadãos, é necessário decidir em conjunto, a partir de instrumentos administrativos, como utilizar tais recursos.

Outro ponto fundamental são os indicadores econômicos e suas influências na política. PIB, nível de desemprego, inflação, taxa de juros e câmbio demonstram a saúde econômica da sociedade, o que evidencia o bom andamento, ou não, das políticas públicas que os governantes instituem.

E as relações internacionais?

A partir dos diversos fatores elencados acima podemos chegar, finalmente, nas relações internacionais. Com a intensificação da globalização e os avanços tecnológicos que derrubaram grande parte das barreiras geográficas, se tornou quase impossível entender um país sem compreender os outros com quem ele se relaciona direta e até indiretamente. Além disso, essas questões fizeram com que as negociações e preocupações com o comércio exterior e as relações mantidas com outros países deixassem de ser exclusividade do Estado e das grandes empresas.

Atualmente, se faz necessário que todos, como pequenas empresas, governos municipais e entidades do terceiro setor, estejam atentos ao que está sendo demandado no âmbito internacional, pois isso resultará na forma como o consumo, a circulação de capital e as relações diplomáticas entre as nações se sucederão. Ademais, também terá impacto direto no bem-estar social e na competitividade de produtos e serviços.

É notório que, até a Primeira Guerra Mundial, a política internacional desenvolvia-se a partir da diplomacia. Contudo, após esse conflito, novas perspectivas e visões foram desenvolvidas das relações internacionais, objetivando arranjar formas sistemáticas para poder prevenir aspectos relacionados com as guerras. Dentro disso, diversas teorias foram criadas, como por exemplo a de Woodrow Wilson, impulsor do idealismo político, que tem por base a crença de que a natureza humana é altruísta e as pessoas são capazes de se ajudar e colaborar mutuamente.

Posteriormente, o realismo político, por sua vez, buscou compreender a história como o resultado da natureza do ser humano por objetivar o poder e desejar a dominação de outros. Já o neo-realismo estrutural julga possível usar a guerra para alcançar a paz. Com isso, fica visível que, com essas e outras teorias, há o concebimento das políticas e instituições que controlam as relações internacionais. Assim, essas diversas correntes de pensamento definem a agenda internacional.

Em suma, relações internacionais, política e economia estão ao nosso redor todos os dias e em todos os momentos. Assim, é o que dita, por exemplo, os porquês da América Latina ainda ser considerada atrasada, como a economia e a política poderiam colaborar para melhorar a educação de sociedades diferentes; qual o papel de diferentes atividades econômicas, como a agricultura, ao longo do tempo e especificamente no século XXI; como o Brasil pode ser um dos maiores produtores e exportadores de alimentos do mundo e, mesmo assim, sofrer com a insegurança alimentar, entre muitos outros fatores.

Todas essas questões estão intimamente relacionadas com todos os fatores elencados acima sobre política, economia e relações internacionais e farão parte, ao longo do tempo, de artigos do La Plata. Te convido a embarcar nessa jornada de conhecimento, história, atualidade e muitas platas junto comigo.

Referências Bibliográficas

ANDREASSA, Luiz. O que é política? Politize. Disponível em: https://www.politize.com.br/o-que-e-politica/ . Acesso em 24 de julho de 2022.

BLUME, Bruno André. Afinal, o que é economia? Politize. Disponível em: https://www.politize.com.br/o-que-e-economia/ . Acesso em 24 de julho de 2022.

O que são Relações Internacionais? ESAMC. Disponível em: https://www.esamc.br/noticia/O-que-sao-Relacoes-Internacionais-/ .  Acesso em 03 de agosto de 2022. 

Conceito de relações internacionais. Conceito.de. Disponível em: https://conceito.de/relacoes-internacionais. Acesso em 03 de agosto de 2022.

O que são as relações internacionais? Rel Inter. Disponível em: 

https://relinter.webs.com/oquesoasrelaesinternacionais.htm . Acesso em 03 de agosto de 2022.

Imagem: Portal Educação, 2015

Maya Fernandes Freitas

Nascida e criada em São Paulo e graduanda em Ciências Econômicas pela UFSCar. Tudo que envolve o entendimento de problemas sociais e como superá-los me interessa. Além disso, apaixonada por literatura e esportes.

Um comentário em “Por trás da Plata

  1. A autora conseguiu trazer de forma sucinta, mas com grande riqueza de conteúdo tudo o que permeia na relação entre economia e política e ainda foi capaz de trazer exemplos de como os dois impactam nas relações internacionais. Além de, ser brilhante no quarto parágrafo ao evidenciar o que de fato se traduz a ciência econômica!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.